Ergonomia no trabalho: Conheça os principais tipos

A ergonomia no trabalho é um conjunto de procedimentos e regras que tem por objetivo cuidar da saúde dos colaboradores dentro do ambiente do trabalho e fora dele. A ergonomia é regulada pela NR 17, em que está dividida em três tipos: organizacional, cognitiva e física.

Pesquisas comprovam que as empresas que investem no bem-estar e na saúde dos seus colaboradores são mais eficientes em mais de 200%. Por isso, é fundamental cuidar da segurança, saúde e qualidade de vida no trabalho.

 

O que é ergonomia no trabalho?

A ergonomia no trabalho é regulamentada pela NR 17, que aponta todas as exigências que as empresas devem atender para evitar lesões dos colaboradores e garantir mais conforto e produtividade nos ambientes de trabalho.

De uma forma suscinta, a ergonomia é o estudo na relação entre o homem e a maneira que ele executa seu trabalho.

Em 1857, o conceito de ergonomia foi apresentado pela primeira vez pelo Wojciech Jarstembowsky. A partir daí, o tema passou a ser explorado em diversos ambientes.

O principal objetivo da ergonomia no trabalho é reduzir riscos, corrigir erros e prevenir acidentes. Equipamentos, fatores físicos, movimentos corporais e postura são analisados no ambiente de trabalho para garantir as melhores condições de trabalho e tornar o processo produtivo mais eficiente.

 

Tipos de ergonomia no trabalho

grupo bplan

A ergonomia no trabalho considera diversos fatores como organizacionais, sociais, ambientais, cognitivos, físicos, entre outros. A partir daí, ela é classificada em tipos. Confira os principais:

Ergonomia organizacional

Tem como principal objetivo analisar diversos pontos das empresas e propor mudanças na estrutura da organização. Os pontos analisados são:

  • Cultura organizacional;
  • Organização em rede;
  • Sistemas de comunicação interna;
  • Projetos participativos;
  • Atividades corporativas;
  • Qualidade gerencial.

Ergonomia cognitiva

Esse tipo analisa os processos mentais humanos, que influenciam as relações dos colaboradores e os espaços. Velocidade de resposta, memória, raciocínio, percepção são fatores considerados para direcionar os gestores a construírem ações para reduzir o estresse a pressão mental nas empresas.

Ergonomia física

Esse tipo é voltado para relação entre a anatomia dos colaboradores e as atividades que eles exercem no ambiente de trabalho. São considerados diversos fatores para fazer o levantamento dessa relação. Os principais são:

  1. Projeção das estações de trabalho;
  2. Segurança e saúde do colaborador;
  3. Manuseio de materiais;
  4. Perfil postural durante as atividades laborais;
  5. Distúrbios musculoesqueléticos com origem nas atividades de trabalhos;
  6. Ocorrência de movimentos repetitivos.

Nesse tipo de ergonomia, são usados vários recursos como ferramentas, cadeiras, equipamentos para adequar as medidas do corpo ao ambiente de trabalho.

Dentro da ergonomia física, há a ergonomia de necessidades específicas que lida comas alternativas ergonômicas e necessidades para as pessoas com necessidades ou condições especiais.

Além disso, a ergonomia física abrange o aspecto ambiental, para criar um local agradável, confortável e seguro. Diante, vários fatores são estudados que influenciam o comportamento humano. São eles: temperatura, iluminação nas estações de trabalho, níveis de som, pressão, entre outros.

 

Dependendo de cada área de atuação, a ergonomia deve ser aplicada estrategicamente. Os principais setores que a ergonomia no trabalho precisa ser implementada são: indústria, setor de serviços, construção civil e agricultura.

Visando a saúde e a segurança do trabalho, a ergonomia promove maior qualidade nos serviços, redução do número de acidentes de trabalho e aumento da produtividade.

Gostou do artigo sobre ergonomia no trabalho? Quer saber como implementar na sua empresa, fale com nossos consultores.

grupo bplan


Deixe um comentário